Todo ano a E3 sempre é muito aguardada, por todas suas novidades, games, consoles e acessórios que irão introduzir no mercado. Esse ano será marcado pela falta de alguns stands, a Activision irá anunciar suas novidades junto ao stand da Sony e a Eletronic Arts irá focar o seu evento EA Play.
Sobre as novidades a serem anunciadas o principal assunto da Activision é o Call Of Duty, a novidade fica por parte da Infinite Ward, a mesma desenvolvedora de COD:Ghost (que não agradou muito o público em geral), o jogo ainda não foi intitulado, o que se leva a crer que pode ser chamado de COD:Ghosts 2. É possível que o novo jogo da Infinite Ward traga alguma vantagem para os donos de Playstation, já que a Sony está cedendo este espaço dentro da E3 para o então sucessor do COD:Black Ops III.
O outro Call of Duty é uma aposta, que chega aos consoles e se destaca também por trazer a versão para o novo console em desenvolvimento da Nintendo o NX, intitulado de COD: “Bloodline”, a fonte que deixou escapar essa notícia é a mesma que abordou o assunto de Pokémon X e Y no novo console da Nintendo. O Nintendo NX que ainda tem apenas uma pré-data de lançamento, até o fim deste ano, mas sem nenhuma exatidão. Essa estratégia traçada pela Activision é a mesma da EA com o Battlefield e Titanfall que foca as vendas do natal, para alavancar o retorno financeiro necessário.
call
Call of Duty tem sofrido com seus lançamentos desde a versão de Black Ops II, o FPS tem disputado nos consoles a preferência com Battlefield e nos PCs com o crescimento de Counter-Strike Global offensive, tanto que alguns dias após o anúncio que a Major League Gaming estaria levando um major (major são os maiores torneio de CS:GO, onde a Valve desenvolvedora do jogo dá aporte financeiro) para os Estados Unidos a Activision abriu o processo de aquisição da MLG, com o discurso de que quer fazer a ESPN dos e-sports, mas que pode ser um modo de frear outros jogos e deixar em maior evidência suas marcas organizando torneios dentro de suas franquias.