Mulher dada como morta passou 10 anos jogando na lanhouse

Parece até mentira, mas não é! Uma Chinesa ficou sumida por 10 anos e advinha onde ela estava? Na lanhouse é claro.

As autoridades chinesas localizaram em uma lanhouse da província de Hangzhou uma mulher que a família acreditava ter morrido há 10 anos. Em entrevista à a ‘desaparecida’ disse que passou a última década jogando em diferentes lan houses da China.

Em 2005, Xiao Yun, com então 14 anos, saiu de casa e não foi encontrada pela polícia. Sua família logo se conformou com a possibilidade de que ela tivesse morrido. Até este fim de semana, quando a chinesa foi encontrada em uma inspeção regular da polícia portando documentos falsos.

chinese-internet-users-in-internet-cafe1-700x417

Xiao explicou que fazia trabalhos eventuais de caixa em alguns lugares para poder comprar comida e seguir financiando seus jogos. À noite, ela procurava lan houses 24 horas para dormir e, de vez em quando, ia para abrigos. Na China, virar a noite em um café é barato, custa o equivalente a poucos reais .

A chinesa foi multada em 1.000 iuans (cerca de R$ 580) por resistir à prisão, antes de ser levada a seus pais.

O fanatismo por games tem virado um problema em alguns países asiáticos. No Taiwan, uma jovem morreu no início do ano após passar três dias seguidos jogando. Na China, uma mulher deu à luz dentro de uma lanhouse.

Qual era o game favorito deste ser será?

By
Bacharel em Administração de Empresas e Especialista em Marketing pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, fundador do SiteCS e da FC Web, trabalhando em desenvolvimento de sites e campanhas digitais desde 2002.

2 Comentários

  1. Meu sonho! kkkkkkkkkk

    Replicar
  2. O loco. isso que o pessoal diz “sem vida” huehue

    Replicar

Deixa uma resposta

Your email address will not be published. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*