Como se est√° a desenvolver o esports em Valorant

10 agosto 2023 | 605 | 0
Como se est√° a desenvolver o esports em Valorant

O cen√°rio de competi√ß√Ķes de VALORANT est√° crescendo a passos largos. A Riot Games j√° est√° colhendo os primeiros frutos das recentes mudan√ßas no cen√°rio da TIER-1 ao organizar o primeiro grande campeonato do ano - o VALORANT Champions Tour 2023: LOCK//IN S√£o Paulo.

Naturalmente, o principal organizador do torneio é a Riot Games, que tem efetivamente o controlo total sobre a competição de alto nível.

No entanto, o desenvolvedor não tenta monopolizar toda a disciplina, permitindo que operadores de torneios de terceiros realizem eventos de nível TIER-2.

A este respeito, Valorant tem caracter√≠sticas suficientes para se desenvolver harmoniosamente. Al√©m disso, o ecossistema global est√° interligado entre si, de modo a que todos os boomcasters, como esportsbetting.gg/valorant e as empresas respons√°veis pela organiza√ß√£o de competi√ß√Ķes, estejam integrados no calend√°rio global de Valorant, mas tamb√©m tenham a liberdade de personalizar os seus campeonatos.

Por outras palavras, a realidade atual permite n√£o s√≥ seguir a estrutura geral da s√©rie VALORANT Champions Tour, mas tamb√©m oferecer novos pormenores que s√£o particularmente vis√≠veis no segundo e terceiro escal√Ķes. Assim, vamos concentrar a nossa aten√ß√£o nas empresas que est√£o a impulsionar a disciplina e a permitir a sua evolu√ß√£o.

Riot Games

O principal operador de torneios e organizador dos campeonatos da disciplina é a Riot Games, a empresa que desenvolveu o jogo. A empresa detém atualmente os direitos de título de todas as séries e jogos principais de Valorant:

  1. VALORANT Champions Tour
  2. VCT Game Changers.

Aqui, a empresa gere os principais splits regionais como parte do seu programa de afiliados, bem como os torneios LOCK//IN, Masters e VALORANT Champions.

No entanto, tudo o que está fora da cena TIER-1 é efetivamente deixado a operadores de torneios terceiros que, seguindo as regras gerais da disciplina, organizam os seus próprios campeonatos e impulsionam a disciplina.

Operadores de torneios terceiros representados na cena

No cen√°rio TIER-2, os criadores est√£o a redistribuir a autoridade entre os v√°rios operadores de torneios e empresas que interagem com os participantes nas regi√Ķes que lhes foram atribu√≠das.

Atualmente, existem vários operadores de torneios proeminentes, cada um responsável por uma série regional de VALORANT Challengers:

  • Promod Esports (Norte da Europa)
  • LVP (Espanha)
  • Freaks 4U Gaming (Fran√ßa e Alemanha)
  • Polska Liga Esportowa (Europa Oriental)
  • Knights Arena (Am√©rica do Norte)
  • FiReLeague (Am√©rica Latina)
  • World Cyber Games (Coreia do Sul)
  • ESL (Tail√Ęndia)
  • LPL (Oce√Ęnia)

Al√©m disso, existem outros operadores de torneios que realizam campeonatos fora do ecossistema principal dos eSports. Entre estes contam-se, por exemplo, a Red Bull, a MCT e a Nerd Street Gamers. Al√©m disso, as principais organiza√ß√Ķes de esports e os streamers organizam torneios de forma independente, convidando equipas bem conhecidas do panorama profissional.

Assim, as realidades actuais são tais que a Riot Games, que detém um monopólio importante na cena TIER-1, não tenta ditar os seus próprios termos convidando operadores de torneios terceiros a envolverem-se no desenvolvimento da disciplina.

Isto √© especialmente evidente na s√©rie VALORANT Challengers, em que cada empresa oferece o seu pr√≥prio formato e molda efetivamente as condi√ß√Ķes de uma √©poca inteira, sem esquecer a conformidade com a estrutura global.

O resultado √© uma imagem unificada, mas cada elemento individual oferece uma experi√™ncia √ļnica √†s equipas regionais e aos seus f√£s. Resta-nos imaginar o que os criadores ir√£o inventar para as pr√≥ximas √©pocas de competi√ß√£o. Mas j√° √© evidente que a cena est√° a desenvolver-se ativamente e que se tornou uma disciplina competitiva em tr√™s anos, dado o r√°pido crescimento das visualiza√ß√Ķes e da popularidade.

TuGh

Bacharel em Administração de Empresas e Especialista em Marketing pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, fundador do SiteCS e da FC Web, trabalhando em desenvolvimento de sites e campanhas digitais desde 2002.

Coment√°rios