Iniciada disputa do IEM Cologne 2022; Natus Vincere e FaZe Clan surgem como equipes a serem batidas

12 julho 2022 | 633 | 0
Iniciada disputa do IEM Cologne 2022; Natus Vincere e FaZe Clan surgem como equipes a serem batidas

Um dos torneios de Counter-Strike mais prestigiosos do mundo está de volta: o IEM Cologne está sendo disputado na Lanxess Arena, local de onde nunca deveria ter saído. A Catedral de Counter-Strike, como é conhecida, acolheu pela última vez um torneio antes da pandemia, e o seu regresso ao calendário de CS:GO está entre os maiores destaques desta temporada, dada a atmosfera ímpar que o torneio proporcionou no passado.

É claro que a chave para essa experiência será a presença de grandes equipes do CS:GO como Natus Vincere, FaZe Clan e Cloud9, que são dadas como as favoritas antes mesmo do início do torneio, e surgem como as equipes a serem batidas. No entanto, essas equipes só entraram no torneio a partir da fase de grupos, que começou em 7 de julho, dois dias após 16 equipes se enfrentarem na fase dos play-ins.

A Natus Vincere é a atual campeã do torneio, e na edição de 2022 desponta como a principal favorita ao título nas principais casas de apostas do mercado de e-sports, com odds de 2.95, seguida pela FaZe Clan, com odds de 3.20. Cloud9, ENCE e Heroic fecham o Top 5 de candidatos ao título, com odds de 4.75, 5.25 e 8.00 respectivamente.

A última etapa do torneio IEM aconteceu em Dallas, entre os meses de maio e junho, quando a Cloud9 venceu de forma convincente, ao derrotar a ENCE por 3 a 0 na Grande Final. A estrutura do torneio IEM Cologne é dividida em três fases, ou seja, play-in, fase de grupos e playoffs. Um total de 24 equipes participam na esperança de conquistar o título com um prêmio total de US$1 milhão.

Natus Vincere deslancha como grande favorita:

Foto: Reprodução/Alexander Lemeshev/Twitter

Existem poucas maneiras de este ano ser melhor do que já foi para Natus Vincere. Eles vêm de uma vitória nas finais de primavera do BLAST Premier, o que os tornou o segundo time a selar a qualificação para as finais mundiais do BLAST Premier que encerrarão o ano em dezembro.

Claro, eles poderiam ter selado esta classificação um pouco mais cedo, no PGL Major da Antuérpia, quando dominaram o torneio com um aproveitamento de vitórias de 87,5% até as semifinais, antes de perder por 2 a 0 para a FaZe na grande final do torneio.

No entanto, seus dois últimos torneios S-Tier resultaram em ganhos de US$350.000 e mostraram o tipo de performance que faz parecer inevitável que eles estarão pelo menos na grande final em Colônia em meados de julho.

No quadro geral, seu elenco repleto de jogadores russos e ucranianos poderia ter sido um verdadeiro desafio para Natus Vincere este ano, mas eles conseguiram administrar a situação admiravelmente. Eles tiveram que deixar de fora o líder Boombl4 em maio por conta de acontecimentos em sua vida pessoal, mas seu substituto sdy preencheu adequadamente, já que os superstars s1mple e b1t chamaram a responsabilidade. Ainda assim, é seguro dizer que ainda há muita glória que espera por esta equipe no que já foi um grande ano.

FaZe Clan na cola dos favoritos

Foto: Reprodução/FaZe Clan/Twitter

A FaZe é talvez a única outra equipe este ano que está se apresentando nos níveis que Natus Vincere atingiu. Tendo se qualificado diretamente para o IEM Cologne 2022 como a equipe mais bem classificada na etapa da Road to Cologne EU, todos os torneios que antecederam foram para consolidar sua forma.

Isso envolveu a aniquilação da Natus Vincere nas finais do PGL Major da Antuérpia, o que normalmente os tornaria os favoritos absolutos à frente de Colônia. No entanto, não se materializou dessa maneira, já que eles tiveram uma exibição decepcionante nas finais de primavera do Blast Premier - em parte porque já haviam selado a qualificação para as finais mundiais do Blast Premier graças ao triunfo na Antuérpia.

O título em Colônia escapou deles nos últimos anos, e isso é certamente um sinal de alerta. Eles terão que quebrar um longo tabu para vencer o torneio e, em boa forma, eles parecem mais propensos a fazê-lo do que nunca.

Cloud9 corre por fora

Foto: Reprodução/Cloud9/Twitter

A Cloud9 foi coroada campeã do torneio IEM Dallas mais recentemente, seu maior resultado desde o retorno ao CS:GO após mais de um ano, com a aquisição da equipe de Counter-Strike da Gambit Esports.

Imediatamente após esse retorno, parecia um projeto ambicioso – eles terminaram na 12ª-14ª chave no PGL Antuérpia em seu primeiro torneio S-Tier. Desde então, seus dois torneios renderam pódios, com o título em Dallas e um 3º lugar na Roobet Cup em junho.

Parece que os problemas iniciais estão fora do caminho e, embora haja um grande número de equipes que possam causar problemas - ENCE, G2 e Astralis, por exemplo - a Cloud9 vem demonstrando potencial para vencer o IEM Cologne.

TuGh

Bacharel em Administração de Empresas e Especialista em Marketing pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, fundador do SiteCS e da FC Web, trabalhando em desenvolvimento de sites e campanhas digitais desde 2002.

Comentários