Entrevista com Corassa

A ESBR teve o orgulho de conversar com um dos jogadores que fizeram história no CS brasileiro, mostrando ao mundo todo o potencial de um time brazuca, atuando pelo Made in Brazil, conquistando o honroso 5º lugar na CPL Winter 2003. Até nesta data, nenhuma equipe da América Latina havia chegado tão longe quanto o mibr chegou. Estamos falando de Eduardo ·Corassa· Corassa. Confira a entrevista:

Entrevista feita por ESBR|Legolas:

ESBR Falai Cora! Antes de tudo, diga para nós quem é o Corassa fora do jogo:

Corassa: Tenho 23 anos, curso comunicação social, estou me formando como tradutor e trabalho com o mesmo, gosto de esportes mais especificamente malhar e nadar. Gosto também de comer sushi 😛

ESBR: Você marcou época nos times que passou: 1° o challenger, depois a arena.dba, consequentemente depois o mibr e pouco tempo no REVOLTZ e no sT e finalmente no mibr.rj. O que você pode dizer sobre essas passagens nesses times?

Corassa: Amo jogar cs e todas as épocas foram muito boas, outras com muito empenho e outras não, mas todas aproveitei bastante.

ESBR: Como foi disputar aquela CPL Winter 2003, onde pela primeira vez uma equipe brasileira conseguiu ficar num top5?

Corassa: Foi a melhor sensação que já senti em termos de realização dentro do cs junto com o 1 qualify que o arena ganhou.

ESBR: Sobre os jogadores com os quais você jogou? Há algum deles em especial? Não vale falar no eduzinho! :p

Corassa: Gosto de quase todo mundo que joguei … acho que mais da formação do mibr que tirou 5º lugar passamos muito tempo juntos .

ESBR: Conte para nós algum fato marcante da sua carreira no Counter-strike

Corassa: Certeza seria “ALWAYS BET ON RED”. Edu perdendo quase 200 dolares na roleta em Las Vegas, sendo que ele falou que não tinha como perder … era matemática pura.

ESBR: Você sempre foi muito criticado pela comunidade. Por muitos odiado, por poucos adorado, mas o que muitos não sabem que você era crucial para o desenvolvimento da equipe. O que você pode nos falar sobre isso?

Corassa: Não vejo problemas. Era uma época que eu não estava querendo jogar então não me dedicava e nem levava a sério, então meu rendimento caiu. Sei do meu potencial, isso basta. Pela net falam qualquer coisa. Quero ver falar alguma coisa na minha frente.

ESBR: O que está fazendo seu irmão, o ex-manager do mibr, LoganSan?

Corassa: Ele joga WoW e é formado em desenho industrial e webdesigner.

ESBR: Você estava jogando pelo r3action, mas o time acabou entrando em inatividade. O que você pode nos dizer sobre a equipe neste pouco período que você ficou?
Corassa: O time nem chegou a entrar em atividade, não conseguimos achar um local de
treino. Por isso nem chegamos a treinar.

ESBR: Sobre a cena do Counter-strike mundial, você tem acompanhado?

Corassa: Acompanho sim, sempre que tem algum campeonato muito bom ou quando o mibr está jogando.

ESBR: O que você acha desse novo mibr, que apareceu muito bem desde 2006?

Corassa: Estão de parabéns. Coguzinho conseguiu o que sempre queria.

ESBR: Se hoje mesmo o mibr te chamasse para entrar na equipe, você aceitaria o convite?

Corassa: Sim.

Bate-bola:
Jogo: CS
Melhor Mapa: de_dust2
Arma Favorita: Colt
Player Favorito: Eu
Time favoritvo: MIBR

Ingame:
Resolução: 800 x 600
Sensitivity: 3.6
Mouse: 1.1 se
Mousepad: qck +
Headset: 5h v2

Offtopic:
Banda predileta: Pantera
Time: Vasco
Bebida: Caldo de cana
Prato preferido: rodízio de sushi 😀
Filme predileto: what the bleep do we know down the habbit hole
Livro:

ESBR: Sobre o CS na internet, é sabido que você está jogando pelo time 420, você acha que ainda é possível se divertir jogando na internet?

Corassa: Ah..normal como sempre, brotam uns cheaters de vez em quando, mas da sim.

ESBR: Sobre a cena carioca, você acha que ela está voltando a esquentar com novos campeonatos, novos times… acha que vamos poder ter novos topteams nacionais vindos do Rio de Janeiro?

Corassa: Espero que sim , só o tempo vai dizer. Agora se vão continuar aparecendo campeonatos e rolando algum incentivo ou não.

ESBR: O que você pode dizer para os jogadores que tem o sonho de jogar profissionalmente, viajando e treinando, e treinando também em outros países?

Corassa: Acreditem.

ESBR: A ESBR agradece a entrevista e boa sorte na sua nova empreitada Corassa!

Corassa: Muito obrigado a todos que torcem por mim.

Fonte: www.esbr.terra.com.br